#SOSDicas – 7 tratamentos faciais para ter uma pele mais saudável no verão

Descubra quais são os procedimentos estéticos recomendados para essa estação do ano e como eles podem ajudar sua pele a ficar ainda mais bonita!

As temperaturas sobem dia após dia e as idas à praia se tornam mais frequentes: é o verão que está chegando! Embora a preocupação com o corpo aumente nesta época do ano, também não podemos descuidar dos cuidados com a pele.

Afinal, nosso rosto estará ainda mais sujeito aos malefícios do sol, que pode causar manchas, ressecamento e sinais do envelhecimento. Ao mesmo tempo, nem todos os tratamentos estéticos são adequados para essa época do ano, justamente por causa da radiação.

Pensando nisso, nós selecionamos 7 tratamentos faciais que podem ser feitos no verão e que vão ajudar sua pele a ficar mais bonita e saudável nessa estação. Confira:

  1. Limpeza de pele

A limpeza de pele é um tratamento facial que não só pode como também deve ser feito no verão. Com o aumento das temperaturas, aumenta também a produção de suor e de óleo, o que favorece a formação de cravos e espinhas.

Por isso, a limpeza de pele se torna ainda mais importante nesse período, já que esse tratamento ajuda a desobstruir os poros, remove as células mortas e elimina resíduos localizados em camadas mais profundas.

Vale lembrar que o uso do protetor solar é indispensável depois da limpeza, pois a pele fica ainda mais sensível à radiação.

  1. Radiofrequência facial

A radiofrequência é uma técnica que estimula a produção de colágeno e combate os sinais do envelhecimento de forma segura, indolor e não invasiva, ideal para ser feita no verão.

Quando aplicado ao rosto, este tratamento visa principalmente o combate à flacidez por aumentar a firmeza e a sustentação dos tecidos. Como efeitos secundários, ele permite corrigir a perda do contorno facial e ainda ajuda a suavizar rugas e linhas de expressão.

Além disso, por também agir nas células de gordura, a radiofrequência facial contribui para o tratamento da papada.

  1. Botox

Um dos tratamentos faciais mais famosos, o Botox é a técnica ideal para suavizar as chamadas rugas dinâmicas, que são aquelas que surgem conforme nossas expressões faciais – como os pés de galinha e os vincos ao redor da boca.

Esse procedimento estético também pode ser feito sem maiores problemas no verão, pois os resultados não são prejudicados pela exposição solar.

Entretanto, é necessário evitar tomar sol logo após o tratamento e enquanto houver eventuais manchinhas arroxeadas (formadas caso a agulha atinja algum vasinho) para que elas não se tornem permanentes.

  1. Preenchimento facial

O preenchimento facial consiste na aplicação do ácido hialurônico para corrigir sulcos como o bigode chinês (não tratável com o Botox), nivelar olheiras profundas, aumentar o tamanho dos lábios e repor o volume perdido com o passar do tempo, como nas bochechas e queixo.

Não há contraindicações para esse tratamento estético no verão, porém, assim como acontece no Botox, é necessário evitar a exposição solar e caprichar no uso do protetor enquanto houver inchaço e manchinhas roxas na pele.

  1. Peeling químico

O peeling químico consiste na aplicação de substâncias ácidas na pele para promover uma descamação, o que permite a eliminação das células mortas, a tonificação da cútis e a regeneração do tecido, que terá uma aparência mais jovem e saudável.

Porém, como a pele nova é muito mais sensível, o ideal é recorrer ao peeling superficial, que provoca uma descamação suave e tem uma recuperação rápida.

De qualquer maneira, um dos principais cuidados depois desse tratamento estético é investir no protetor solar e evitar a exposição até a pele estar totalmente recuperada.

  1. Microagulhamento

O microagulhamento é um tratamento facial que consiste em fazer pequenas perfurações na pele com auxílio de um rolo equipado com cerca de 200 agulhas muito finas.

A partir das perfurações, a pele dá início ao processo de cicatrização e aumenta sua produção de colágeno e elastina, as fibras que conferem sustentação e elasticidade. Dessa forma, o procedimento deixa a pele mais firme e renovada.

Além disso, o microagulhamento estimula a formação de novos vasos sanguíneos na região tratada, aumentando o aporte de oxigênio e nutrientes. Tudo isso aumenta a qualidade da pele e melhor a sua saúde.

Assim como acontece nos outros tratamentos, é necessário proteger a pele do sol, pois ela estará mais sensíveis aos efeitos da radiação.

  1. Sculptra

O Sculptra é um procedimento que consiste na injeção de ácido polilático, uma substância bem aceita pelo organismo, com a finalidade de estimular a atividade dos fibroblastos – as células responsáveis pela produção do colágeno.

O efeito imediato do Sculptra é um leve inchaço que acaba sendo interpretado como uma espécie de lifting, mas ele é apenas temporário.

Contudo, cerca de dois meses depois do procedimento – tempo necessário para a maturação do colágeno –, os resultados verdadeiros podem ser percebidos, incluindo o combate à flacidez, a melhora do contorno facial e a atenuação de rugas e sulcos.

O tratamento é rápido e não demanda que a pessoa se afaste de suas atividades, mas é preciso proteger a face do sol enquanto houver edema ou manchas arroxeadas nos locais de aplicação.

Em todos esses tratamentos estéticos faciais, o uso do protetor solar é indispensável para prevenir a formação de marcas permanentes ou para evitar que o novo tecido seja prejudicado pela radiação.

Por isso, se você pretende ir à praia ou à piscina, vale a pena conversar em uma clínica de cirurgia plástica ou dermatologista de confiança para poder deixar sua pele mais bonita e saudável ao mesmo tempo em que você aproveita o verão com toda a segurança.

Fonte: Dra. Luciana Pepino

Antes de escolher qualquer procedimento estético, consulte sempre um dermatologista.

Imagens: Google

Este é um artigo colaborativo realizado em parceria com a equipe da SEO Marketing.

 

Postado por
Janaina

Continue Lendo

You may also like

#SOSDicas – 5 dicas para potencializar o efeito do hidratante facial

Saiba como obter resultados ainda melhores com a aplicação de hidratante facial!

 

Quando se fala sobre cuidados com a pele, um dos primeiros que vêm à mente é o uso de hidratantes. Entre vários benefícios que eles podem trazer, o mais desejado é, justamente, a hidratação, o que leva pessoas de todas as idades e tipos de pele a utilizá-lo. Porém, é possível fazer com que esses efeitos sejam potencializados.

Existem algumas dicas e técnicas bem simples que você pode começar a seguir a partir de hoje. Dessa forma, o resultado será uma pele ainda mais brilhante, sedosa, firme e elástica!

 

Como melhorar a ação do hidratante em seu rosto

 

Cada uma das dicas pode aumentar a eficácia dos hidratantes em sua face. Se elas forem utilizadas em conjunto, então, melhor ainda!

 

1 – Use o hidratante certo para o seu tipo de pele

Há uma infinidade de tipos de hidratantes disponíveis no mercado, nas mais variadas fragrâncias, composições, cores e tamanhos. Porém, a primeira característica que você precisa observar é o tipo de pele para o qual aquele produto foi desenvolvido.

Sua pele pode ser seca, normal, oleosa ou mista, e isso diz muito na hora de adquirir o melhor produto. Usar um produto para cútis oleosa na seca não trará a hidratação necessária, ao passo que o oposto pode deixar a pele ainda mais oleosa.

Portanto, a primeira coisa a se observar em qualquer hidratante para o rosto é o tipo de pele para o qual ele foi feito. Depois de fazer esse filtro, escolha entre as opções disponíveis e aproveite os benefícios que elas podem oferecer.

 

2 – Utilize o produto com a pele úmida

 

Para que o efeito dos hidratantes seja completo, recomenda-se que sejam aplicados quando a pele ainda está úmida, o que ajuda a cútis a absorvê-lo mais eficientemente e, além disso, aumenta a duração de seus efeitos.

Provavelmente, o rótulo do produto te orientará a aplicá-lo com a pele limpa, que é exatamente o melhor momento para isso. Primeiro, deve ser aplicado um limpador facial e, então, com a cútis ainda úmida, o seu hidratante favorito.

Esperar alguns minutos ou horas depois de limpar o rosto até aplicar o hidratante não terá nenhum efeito negativo para a pele, mas, por outro lado, não permite que ele aja com toda a sua eficiência.

 

3 – Aplique o hidratante suavemente

 

Muitas pessoas não sabem disso, mas o ideal é que o hidratante seja massageado gentilmente em sua pele. Ao fazer isso, a circulação sanguínea é aumentada, o que consequentemente ajuda em uma absorção mais eficiente do produto.

Por outro lado, quando ele é aplicado com muita força, a pele é esfoliada além da conta, o que pode enfraquecer sua barreira natural e causar inflamações, cujos efeitos vão além da vermelhidão cutânea e da irritação.

Inflamações e rompimentos na barreira protetora da pele a deixa vulnerável a infecções e microorganismos, como bactérias e fungos, além de fazer com que ela fique mais sensível e irritada, que é justamente o contrário dos efeitos esperados com o uso do hidratante.

 

4 – Use produtos diferentes para o dia e a noite

 

Existe uma razão para que os fabricantes de produtos cosméticos ofereçam opções para o dia e a noite: isso é feito para acompanhar as necessidades e características da pele de acordo com cada período do dia.

Durante a noite, a pele está em seu pico de regeneração e rejuvenescimento celular, quando as células mortas e mais frágeis são substituídas por outras, novas e fortalecidas. Esse processo é potencializado durante o sono REM (Rapid Eye Movement), estágio em que o relaxamento muscular é máximo.

É por isso que, durante à noite, devem ser utilizados produtos que ajudam nesse processo de recuperação. Cremes noturnos costumam contar com ingredientes essenciais, como retinóides e peptídeos, que ajudam a suavizar e reparar a pele.

Geralmente, os cremes noturnos são mais espessos e com maior capacidade hidratante, motivos que fazem com que sejam os ideais para esse período, principalmente porque os níveis de hidratação da pele diminuem à noite.

 

5 – Combine seu uso com demais produtos para a pele

 

Para ter melhores efeitos ao utilizar o hidratante, o ideal é que ele seja aplicado em uma rotina de cuidados com a pele, junto com outros produtos que também podem fazer muito bem. Os mais importantes são os seguintes:

 

  • Esfoliante: ajuda a remover as células mortas, o que permite ao hidratante penetrar mais intensamente nas camadas da pele.

  • Protetor solar: evita que a pele absorva a radiação solar e, assim, mantém sua jovialidade, saúde e resistência por mais tempo.

  • Limpador facial: remove as impurezas que entram em contato com a pele no dia a dia e evita que os poros fiquem obstruídos.

  • Creme anti-idade: ajuda a evitar os sinais do envelhecimento e a combatê-los quando estão presentes na pele.

 

Aproveite seu creme hidratante ao máximo!

 

Por mais que os hidratantes sejam produtos bem simples de se aplicar, seus efeitos são bastante positivos. Ao manter a pele com os níveis equilibrados de hidratação, evita-se o ressecamento, que ajuda a evitar a aparição de rugas e linhas de expressão.

Ainda que a pele produza oleosidade por si só, ela nem sempre é suficiente, além do fato que os hidratantes também trazem outras substâncias que mantêm a cútis saudável e ainda mais bela.

Comece a seguir essas dicas a partir de hoje. A aplicação suave do produto certo para você, aliada à escolha de cremes diurnos e noturnos, uso com a pele úmida e combinação com esfoliante, protetor, creme antissinais e demais cosméticos, pode deixar sua cútis ainda mais maravilhosa!

Imagens: Google

Este é um artigo colaborativo realizado em parceria com a equipe da SEO Marketing.

Postado por
Janaina

Continue Lendo

You may also like

Saiba como ganhar um creme de mãos da nova linha Nativa SPA Karité – O Boticário

Um exagero de hidratação e proteção para quem vive exageradamente.

Quer ganhar um creme de mãos da nova linha Nativa SPA Karité – O Boticário?

 

 

Combina a manteiga de karité com as gotas purificadas de quinoa. Ultra-hidratação e proteção para sua pele.

Conheça mais do Creme de mãos Nativa SPA Karité clicando aqui.

Postado por
Janaina

Continue Lendo

You may also like

10 mitos e verdades sobre a drenagem linfática

Entenda o que é fato e o que não é sobre essa técnica de terapia corporal

 

A drenagem linfática é uma técnica que existe desde 1930, desenvolvida pelo casal de doutores dinamarqueses Emil e Estrid Vodder para o tratamento de sinusite crônica e de outros distúrbios imunológicos.

Mesmo caminhando para 90 anos de existência, a drenagem linfática ainda é permeada por uma série de mitos e verdades, que confundem tanto os incautos quanto até mesmo as pessoas que já recorrem a ela para melhorar sua saúde.

Pois bem, chegou a hora de desmistificar o assunto! Vamos conferir os maiores mitos e verdades sobre a drenagem linfática e, assim, entender mais a fundo como ela funciona e pode nos ajudar.

Imagem: Google

Drenagem linfática: o que é mito e o que é verdade?

Depois das próximas curiosidades e explicações, será possível eliminar uma série de dúvidas e incertezas sobre o assunto!

Imagem: Google

1 – Drenagem linfática ajuda a perder gordura: mito

Esse é um dos maiores mitos que existem sobre o assunto. Na verdade, as drenagens linfáticas não ajudam a perder gordura, já que elas são responsáveis por estimular o funcionamento do sistema linfático, que não possui relação com o tecido adiposo.

Indiretamente, a drenagem pode ajudar a perder peso, já que os líquidos retidos poderão ser eliminados, o que, por consequência, pode te fazer perder algumas gramas ou até mesmo quilos na balança. Porém, isso não terá ocorrido pela redução de gordura, mas sim de líquidos.

 

2 – Ajuda no pós-operatório de cirurgias plásticas: verdade

Imagem: Google

Uma das principais recomendações da drenagem linfática é depois da realização de cirurgias plásticas, como abdominoplastias, lipoaspirações e próteses de mama, e ela realmente desempenha um papel muito importante no pós-operatório.

Isso já foi objeto de vários estudos. Um deles, feito por 6 médicos brasileiros e divulgado em 2014 no Indian Journal of Plastic Surgery, mostrou que a associação da drenagem linfática manual com ultrassom terapêutico reduziu significativamente dores, inchaços e fibroses nos pacientes.

Além de ajudar na recuperação, o próprio resultado das cirurgias plásticas pode ser potencializado com as drenagens linfáticas.

 

3 – Drenagem linfática ajuda a espalhar o câncer pelo corpo: mito

Esse é um grande mito. Ainda que portadores de linfoma (câncer no sistema linfático) não recebam drenagens linfáticas a menos que sejam autorizados por seus médicos, vários testes já foram feitos e comprovaram que elas não são capazes de espalhar cânceres.

Na verdade, as drenagens podem ser benéficas para portadores de câncer por estimular o sistema nervoso parassimpático e, assim, resultar na desaceleração dos batimentos cardíacos e na redução da pressão arterial, da adrenalina e do açúcar no sangue.

Ainda assim, é importante que os portadores de câncer conversem com seus médicos sobre a possibilidade de fazer drenagens linfáticas para que eles também estejam de acordo.

 

4 – Pode haver contraindicações para a drenagem linfática: verdade

Ainda que seja um procedimento benéfico na grande maioria dos casos, certas pessoas não devem se submeter a essa técnica, o que poderia agravar alguns de seus quadros de saúde.

Pessoas com tuberculose, inflamações, insuficiência renal e trombose venosa profunda não devem se submeter a ela. Já pacientes de hipertireoidismo, hipotensão arterial, insuficiência cardíaca e estados febris se enquadram nas contraindicações relativas, ou seja, precisam de aprovação médica para realizá-la.

 

5 – Drenagem linfática aumenta a vontade de urinar: depende

O objetivo da drenagem é fazer com que a linfa vá para os linfonodos e, depois, seja encaminhada aos rins. Isso pode fazer com que a vontade de urinar aumente nas 24 horas seguintes devido à maior concentração de líquidos nos rins.

Porém, essa não é uma regra. Pode ser que você passe por uma sessão de drenagem linfática e não sinta mais vontade de urinar do que o normal. Isso também não quer dizer que a drenagem foi feita incorretamente, já que o aumento da função urinária depende da reação de cada organismo.

 

6 – Grávidas não podem fazer drenagem linfática: mito

Imagem: Google

É comum ouvir dizer que as gestantes não podem passar por drenagens linfáticas, mas esse é um mito. Na verdade, essa é uma técnica que pode fazer muito bem a elas.

A gravidez costuma aumentar o fluxo sanguíneo, assim como a pressão exercida sobre os membros inferiores, que precisam suportar o ganho de peso. A drenagem ajuda a aliviar dores nas pernas e pés, reduzir a aparição da celulite, evitar varizes e até melhorar a qualidade do sono.

 

7 – Ajuda no tratamento do câncer: verdade

Estudos científicos comprovam que há uma série de efeitos positivos da drenagem linfática em pessoas que passam por tratamentos de câncer, seja através de cirurgias ou quimioterapias.

Alguns desses benefícios são a redução de náuseas, fadiga, depressão, dor e ansiedade. Além disso, as pessoas tendem a se sentir mais relaxadas e alertas mentalmente, bem como a ter a cicatrização de lesões e ferimentos agilizada.

 

8 – Apenas profissionais devidamente capacitados podem oferecer o serviço: verdade

A drenagem é um tipo de massagem bem específico, e a pessoa que a realiza deve ter pleno conhecimento dos sistemas circulatório, linfático e endócrino. Além da parte teórica, também é essencial ter se submetido a treinamentos práticos.

Quando aplicada incorretamente, a drenagem pode trazer sérios prejuízos, desde dores musculares até outros mais sérios, como complicações em períodos pós-operatórios. Por isso, sempre procure pessoas certificadas e comprovadamente experientes.

 

9 – Drenagem linfática dói: mito

Quando realizada corretamente, a drenagem é bem relaxante, já que a suavidade é necessária no processo para que o sistema linfático seja estimulado. Certos tipos de massagem podem ser um pouco mais intensos e causar pequenos desconfortos musculares, mas esse não é o caso da drenagem linfática.

 

10 – Drenagens relaxam o corpo e a mente: verdade

Imagem: Google

Elas podem fazer maravilhas caso você esteja se sentindo cansado ou se recuperando de qualquer tipo de doença. Além disso, as drenagens linfáticas são benéficas para esportistas, pacientes cirúrgicos e portadores de doenças como fibromialgia.

Isso acontece devido ao fato de que a massagem induz o corpo a um estado de relaxamento, além de ajudar a combater inchaços e a desintoxicar o organismo. Tudo isso contribui para se sentir melhor não apenas física, como também mentalmente.

 

Desfrute do grande poder da drenagem linfática!

 

Existem alguns mitos a respeito dessa técnica, mas a verdade é que ela é muito benéfica para o corpo e para a mente, seja na recuperação de cirurgias plásticas ou mesmo para a eliminação de toxinas do nosso organismo.

Se você deseja sentir tudo de bom que ela é capaz de trazer, aproveite a oportunidade e passe por uma sessão de drenagem linfática. Quem quer ir ainda mais além pode se inscrever em cursos online para aprender a técnica a fundo e, assim, oferecer esse tipo de serviço para ajudar outras pessoas e ainda ser bem remunerado!

Postado por
Janaina

Continue Lendo

You may also like